segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Concerto Equatorial






CONCERTO EQUATORIAL
Belém 397 anos
SALOMÃO HABIB
Violão Solo

Dia 12 de janeiro de 2013
Palácio Lauro Sodré,
Sala das Artes, 20:00 Horas.

Patrocínio: Sol Informática



Dando continuidade a uma tradição de mais de 25 anos de carreira, este Concerto de Abertura de sua Temporada de Espetáculos - 2013 terá repertório formado por músicas instrumentais e canções que homenageiam Belém do Pará.
Daí a motivação para escolher como data de estreia, justamente a data do aniversário de 397 anos da cidade.
Como todos sabem SALOMÃO HABIB, consagrado artista paraense, sempre foi grande animador e divulgador da música e das belezas de sua Região, principalmente, no que se refere às ricas manifestações culturais da cidade de Belém. Tendo nascido e vivido boa parte de sua infância e juventude, como ele mesmo gosta de mencionar “no perfumado bairro do Reduto”, Salomão, por vezes, lamenta o abandono e até mesmo o desaparecimento de um acervo cultural composto de belíssimos prédios e de aristocráticos costumes, antes cultivados em Belém, coisas que ele nunca esqueceu ou deixou de exaltar.
Diante de tamanha admiração por sua cidade natal, o músico possui em meio à sua vasta obra autoral, inúmeras composições que visam enfatizar a beleza desta inigualável Capital. Tanto que ao lado de parceiros de reconhecido talento, como o poeta João de Jesus Paes Loureiro, Salomão, no ano de 1998, lançou um dos mais emblemáticos trabalhos em homenagem à sua cidade natal, um disco com composições musicais e declamação poética, intitulado “BELÉM, O AZUL E O RARO- PARA LER COMO QUEM ANDA NAS RUAS” aclamado pela crítica especializada como um preciosíssimo trabalho artístico, dotado tanto de magistrais interpretações, como de grande excelência acadêmica no que se refere aos rastros portugueses deixados em Belém, desde sua fundação”.
Posteriormente, sentindo que ainda faltava em sua carreira um trabalho de cunho mais popular onde ele pudesse rememorar com simplicidade, toda beleza e nostalgia contida nos banhos de chuva, nas brincadeiras de calçadas e de praças, nas ilhas que são avistadas de Belém, nas comidas típicas vendidas por todo canto, como o tacacá da esquina, nos animados folguedos juninos e até mesmo na saudosa Fábrica de Sorvete Gelar, que fez a alegria da criançada nas décadas de 60 a 80, Salomão lançou o outro CD, dessa vez batizado de “SANTA MARIA”, numa marcante referência ao antigo nome da cidade: Santa Maria de Belém do Grão Pará.
Sendo uma cidade única para os que a conhecem pela primeira vez e, inesquecível para aqueles nasceram e cresceram aqui, Belém pulsa na alma desse inventivo artista que não se cansa de admirá-la em suas composições. Portanto, para comemorar este aniversário em grande estilo, Salomão escolheu um espaço mais que especial, que para ele reflete toda riqueza histórica e cultural que precisamos urgentemente redescobrir na cidade: O Museu Histórico do Estado “PALÁCIO LAURO SODRÉ.
Com a presença de seu inseparável público e amigos de longa data, Salomão Habib apresentará então, no dia 12 DE JANEIRO DE 2013 (SÁBADO), na SALA DAS ARTES, às 20:00 h, seu CONCERTO EQUATORIAL.

Os ingressos serão vendidos a partir das 16:00 h do dia do espetáculo, No Hall de entrada principal do Palácio Lauro Sodré.




REPERTÓRIO
Mais Uma Lembrança – Tó Teixeira – 1893-1982
Valsinha do Marajó – Waldemar Henrique 1905-1995
Valsa de Um Sonho – Sebastião Tapajós -1944

Suíte das Amazonas  - Salomão Habib 1965
I Nhamundá
II Infãncia
III Dança das Guerreiras
IV Feitiço
V Tambaramã

Concerto Equatorial  - Salomão Habib - 1965
I Choro
II Três Saudades
III Chuva

Suíte Bacchus  - Salomão Habib - 1965
I Cabernet Sauvignon
IV Tempranillo
V Tango Malbec


RELEASE - SALOMÃO HABIB
88086490/82776590
salomaohabib@ig.com.br
www.violaohabib.blogspot.com

Nascido em Belém, Salomão Habib é uma das personalidades musicais que colaboram para o reconhecimento e preservação da literatura violonística e cultural amazônica no cenário nacional e internacional.
Violonista clássico, compositor, arranjador, pesquisador e produtor musical, Salomão já conquistou o reconhecimento de seu trabalho em todas as esferas em que atua.
Foi professor fundador de prática instrumental da Universidade Estadual do Pará, bacharelado em Educação Artística, através do Conservatório Carlos Gomes de Belém do Pará. Como intérprete, já se apresentou em vários países da Europa e América do Sul tais como PORTUGAL, BÉLGICA, VENEZUELA, SUÍÇA, ITÁLIA, ARGENTINA, CUBA, PARAGUAI, com destaque para a ALEMANHA onde já retornou 6 vezes e tocou em mais de 18 cidades , tendo inclusive gravado um de seus discos neste país; recebeu diversos prêmios como compositor e intérprete em reconhecimento à sua importância pela divulgação da música amazônica no Brasil e no exterior.
Foi solista do Conjunto de Música Folclórica do Japão. Possui 16 discos gravados sendo 01 pelo selo Buch Julius em Sttutgart na Alemanha.
Seu trabalho de pesquisa antropológica com a música indígena já lhe rendeu vários elogios e o coloca definitivamente com um dos pilares da defesa da Amazônia e de seu povo, sendo inclusive premiado com uma Bolsa de Incentivo à Criação Artística concedida pela Funarte (Fundação Nacional da Arte), para compor “12 Rituais Sinfônicos para orquestra de violões”, baseados em temas e rituais indígenas.
Como compositor já teve seu trabalho gravado e veiculado por inúmeros intérpretes, tendo inclusive obras utilizadas em importantes programas de TV sobre a Amazônia.
Em 2011 foi convidado para o cargo de diretor do Teatro Experimantal Waldemar Henrique, em Belém, além de exercer intensa atividade didática e de pesquisa.
É compositor premiado de canções infantis, com mais de 90 títulos e concertista de peças clássicas solo para violão, além de destacar-se também como vihuelista e alaudista.
Já realizou concertos ao lado de grandes nomes tais como Marcus Vinícius, Yamandú Costa, Sebastião Tapajós, Fabrício Mattos e Nego Nelson.
Com todas as atividades que desenvolve, ao longo de quase 30 anos de carreira, Salomão Habib vem contribuindo ativamente para o resgate e registro da música amazônica para violão, através de um trabalho de coleta e transcrição para partitura de inúmeras obras de compositores como Catiá, Nego Nelson, e Bem-bem.
Salomão Habib recentemente realizou uma das maiores turnês solo já realizadas no Brasil: a turnê “Sonora Brasil 2009”, promovida pelo SESC Nacional, com um total de 83 concertos por todo o Brasil em todos os Estados. É autor dos livros “Tó Teixeira – O POETA DO VIOLÃO” e “Coletânea de Peças para violão solo de Tó Teixeira” pela editora “Violões da Amazônia” 2012. Recentemente gravou em DVD documentário sobre a vida e obra de Tó Teixeira com patrocínio do SESC Nacional – RJ.

OUTROS DADOS:

PREMIAÇÕES

         1o Lugar - Melhor Arranjo - 4o Festival de Música da Faculdade de Ciências Agrárias do Pará, 1986

         Troféu Tribuna de Minas - Melhor Trabalho Instrumental - Juiz de Fora - MG - 1986

         1o Lugar - Melhor Projeto de Disco no Concurso de Composições da Associação de Compositores Letristas Intérpretes e Músicos do Pará -  CLIMA - 1991

         Troféu “Edgar Proença” - Melhor Música do ano de 1992

         1o Lugar - Melhor Arranjo - 1o Festival de Música Popular Paraense - 1992

         1o Lugar - Melhor Arranjo - 2o Festival de Música Popular Paraense - 1993

         1o Lugar - Melhor Música  - 2o Festival de Música Popular Paraense -  1993
           
         3o Lugar - Melhor Música  - 2o Festival de Música Popular Paraense - 1993
           
         1o. Lugar I Festival de Música Popular Paraense - Feira do Som - 1997
           
         Melhor Arranjo - I Festival de Música Popular Paraense - Feira do Som – 1997

         “DIPLOMA DA MEDALHA DE PRATA” Ministério da Cultura de Cuba, Havana 07 de novembro de 1998.

         Melhor Produção Cultural - Melhor Evento de 1995 - Agraciado com o Título de Príncipe dos Artistas de 1995 pelo Conselho do Baile dos Artistas do Pará.

         Prêmio “Broto de Mangueira” categoria Música – FUNCAP – 1999.

         Prêmio Caras de música categoria MÚSICA INFANTIL em 2002, pela participação no CD Canções do Brasil pelo selo Palavra Cantada de São Paulo
.
         Diploma de “HONRA AO MÉRITO” oferecido pela Assembléia Legislativa do Estado do Pará, pelos relevantes serviços prestados ao Estado, na área cultural.

         Troféu Empresa Cidadã PROJETO ARTE CELPA – 2004 – 10O. Fórum Nacional de Cidadania Empresarial – Rio de Janeiro.

         Troféu Empresa Cidadã PROJETO ARTE CELPA – 2004 11o Fórum Nacional de Cidadania Empresarial – São Paulo.

         Medalha do MÉRITO LEGISLATIVO concedida pela ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO PARÁ.

         Prêmio “Bolsa de Incentivo à Criação Artística” – Fundação Nacional da Arte – FUNARTE – Composição de 12 RITUAIS SINFÔNICOS PARA ORQUESTRA DE VIOLÕES. 2009.

DISCOS GRAVADOS
           
         Carta do tempo - Violão - Solo e Voz - 1991 - CLIMA  Long-Play

         Tó Teixeira - Instrumental - 1992  -  Música e Memória Vol. 2  Long-Play

         2o Festival de Música Popular Paraense - 1992 - SECULT - CD

         OMAMI OMAMI - Lutas Populares na Amazônia - 1993 - CD

         Salomão Habib Interpreta Carlos Rodrigues - Selo VIOLÕES DA AMAZÔNIA - 1996 - CD.

         A Música e o Pará - A História do Violão no Pará - 1997 - CD

         “A Música e o Pará” – 1997 – Secult  - CD

         “Belém. O Azul e o Raro” –Violões da Amazônia – 1998 - Livro / CD

         Crossover Classic, Salomão Habib – Sttutgart Alemanha - CD

         “Pássaro da Terra” – Violões da Amazônia – 1999 - Livro / CD

         Canções para Maria – Violões da Amazônia – 2001 - CD

         Ciranda e Cantiga – Violões da Amazônia – 2001 - CD

         CD Corda e Fé – Violões da Amazônia – 2003 - CD

         CD Sonhos da Amazônia II – Violões da Amazônia – Alubar – 2005

         SANTA MARIA – Violões da Amazônia – 2009



COMENTÁRIOS HONROSOS

“Um violonista sensível e cuidadoso em suas interpretações”
Maestro Waldemar Henrique

“Salomão Habib é sem dúvida um excelente mestre, compositor e concertista”
Prof. Henrique Pinto –SP

“Viemos tocar com Salomão e aprendemos muito da cultura amazônica com ele”
Birlinger & Volkert - Munique-Alemanha

“No Brasil conheci muitos violonistas porém; Salomão além da técnica mostra a paixão que existe entre músico, platéia e instrumento

Prof. José Bastidas - Conservatório de Bogotá - Colômbia

“Salomão Habib é um dedicado preservador e animador da memória musical paraense”
Prof. Vicente Salles
“Dono de uma técnica limpa e fluente, soube traduzir com maestria neste CD obras de compositores paraenses, incluindo composições suas, numa demonstração de poder criativo e amplo conhecimento da linguagem do violão, valorizando a música do Pará”
Revista “GUITAR PLAYER” abril de 1998

“Violonista paraense cria e recria músicas em tupi guarani; Salomão Habib vem trabalhando desde 1991 uma forma original de divulgar a cultura Tupi-guarani”.
FOLHA DE SÃO PAULO – 15/06/1998


“É com muito orgulho que recebo em Lisboa um violonista com tamanha técnica e musicalidade, representando tão significativamente a cultura brasileira. Parabéns! A Embaixada do Brasil estará sempre de portas abertas para o seu talento”
EMBAIXADOR DO BRASIL EM PORTUGAL,
EXMO. SR. DÁRIO CASTRO ALVES, EM DECLARAÇÃO PÚBLICA IMEDIATAMENTE APÓS A EXECUÇÃO DA ÚLTIMA MÚSICA DO CONCERTO EM LISBOA  em 07/02/2000

“O Centro de Cultura Alte Brauerei em Northeim, estava lotado para assistir o show do magistral violonista brasileiro Salomão Habib.
São obras poéticas que o brasileiro recria e transmite delicadamente às cordas...
Inacreditável! Habib pertence ao tipo raro de violonista que arrebata a admiração do público...
Em muitos momentos são quase inacreditáveis os sons que ele pode arrancar de um único instrumento. É como se ele e o artista fossem um só.”
DIÁRIO DE NORTHEIM- ALEMANHA- 20/02/2000

“É com muita alegria que a Casa Mann recebe como concertista convidado o violonista Salomão Habib. Sua guitarra tem o som e o espírito característico da música  Brasileira”
FRIDO MAN – Diretor da Casa Man – STADTHAUS, ZURIQUE-SUÍÇA  01/07/2000

“Vocês devem se orgulhar de ter na própria terra um violonista de tanto talento. Salomão é uma figura amiga e de um violão maravilhoso!”
YAMANDÚ COSTA – CIRCUITO CULTURAL BANCO DO BRASIL - JUNHO DE 2002
Declaração feita em público no concerto que fez ao lado de Salomão Habib.





ATIVIDADES DE PESQUISA SOBRE MÚSICA INDÍGENA:

1989 –
          Início das atividades de pesquisa em Campo.
          Participação na categoria de pesquisador no Projeto RENAS – Museu paraense Emílio Goeldi – Apresentação de trabalhos sobre idioma tupi e sonoridades indígenas – ROCINHA – MPEG- Setembro de 1989.
          Contato com a Funai. Autorização para visitas a aldeias TEMBÉ – Alto Rio Gurupi
1995 –
          Participação em Encontros e discussões sobre musica indígena; Belém Pará
          Participação na ‘SEMANA DOS POVOS INDÍGENAS” Altamira – Pará
          Composição de 20 trabalhos musicais utilizando o tronco lingüístico TUPI GUARANY.
          Conquista de premiação em Festival de Música Paraense com a Peça “ GUATÁ N’DÉ N’GOTY XÊ TABA PUPÉ NDAÁ SOÔ RUÃ IXÉ ( Um dia vais passear comigo em minha aldeia; eu não sou bicho!”)
2000 –
          Composição de peças baseadas em rituais indígenas.
          Pesquisa de campo:
ETNIAS:
WAI-WAI, WAIÃPI, APALAY, KRAHÔ, JURUNA, GAVIÃO, MUNDURUCÚ, TEMBÉ, TIKUNA, CINTA-LARGA, GUAJAJARA, ASSURINI, TXUCARRAMÃE e CAIAPÓ.

2002 –
          Pesquisa e elaboração de música indígena infantil.
          Pesquisa e elaboração da tese:

“O SOM INDÍGENA E O ORIENTE”
Música Guardada

Trabalho de cunho etno-musical, com bases antropológicas que debate a conservação das primeiras manifestações musicais do homem, ocorrida em tribos do continente americano há 40.000 anos, face ao hermetismo étnico, biológico e social das comunidades indígenas as quais por esse fator conservaram a forma e utilização dos primeiros sons organizados pelo ser humano, não mais observadas em seus sítios autóctones.

2008 –
          Premiação pelo Instituto de Artes do Pará – IAP – “BOLSA DE INCENTIVO À COMPOSIÇÃO DE PEÇAS DE CARÁTER RITUALÍSTICO INDÍGENA PARA VIOLÃO SOLO.
          PUBLICAÇÃO DO TRABALHO: “AUIARAMANHE – ( Para Sempre – Tupi Guarany) – Sede do IAP – setembro de 2009 – Apresentação de painéis e concerto de violão com parte das obras pesquisadas e compostas.

2009 –
          Premiação pela FUNARTE “BOLSA DE INCENTIVO À CRIAÇÃO ARTÍSTICA”
          – Composição de 12 RITUAIS SINFÔNICOS PARA ORQUESTRA DE VIOLÕES
          Composição de peças solo PARA VIOLÃO CLÁSSICO, baseado em rituais autênticos de indígenas brasileiros.
          Pesquisa em Andamento – Reunião de dados antropológicos.

Nenhum comentário: