segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Salomão Habib - Suite Bacchus


SUITE BACCHUS
Estreia

SALOMÃO HABIB
VIOLÃO SOLO


PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS
Delcley Machado, Dione Colares e
João de Jesus Paes Loureiro.


 Theatro da Paz,
19 de setembro de 2012 – 20:00 h


SUITE BACCHUS



sexta-feira, 11 de maio de 2012


SALOMÃO HABIB
“SERESTEIRA”
Villa-Lobos – Radamés – Garoto – Habib - Waldemar

Theatro da Paz, 23 de maio de 2012
20:00 horas.

O mais novo programa de concerto do violonista paraense Salomão Habib apresenta ao público paraense músicas de compositores brasileiros consagrados na literatura violonística.
Villa-Lobos, compositor e maestro brasileiro criador de uma das mais importantes obras para violão, que neste concerto será representado pelo “Prelúdio I”, que faz homenagem e referência ao homem sertanejo, numa alusão à viola caipira, instrumento muito utilizado pelo homem do campo; “Prelúdio III”, em homenagem ao mestre do barroco, J. Sebastian Bach, pelo qual Villa Lobos detinha uma especial admiração; a belíssima canção “Melodia Sentimental” com interpretação vocal da cantora lírica Thaina Souza e a famosa “Bachiana número 5” também do compositor serão interpretadas.
Do grande precursor da modernidade musical brasileira, Radamés Gnatalli, será apresentada a “Brasiliana número 13” peça de caráter erudito-popular, mostrando a bossa-nova em curiosa fusão com a linguagem da música erudita; “Samba Bossa Nova” integra o programa com a participação de Radamés.
Um dos mais modernos e visionários compositores brasileiros, completamente a frente de seu tempo foi Aníbal Augusto Sardinha ou simplesmente Garoto. De Garoto as peças escolhidas foram “Lamentos do Morro”, “Inspiração” e “Jorge do Fusa”, peças com corpo e alma brasileira.
Waldemar Henrique é o símbolo maior do cancioneiro amazônico e uma de suas mais belas representações está na peça” Valsinha do Marajó”, uma música que transcende e sublima o tempo presente conduzindo o autor para o ocre dos rios amazônicos com a canoa singrando as ondas, retornando à Tapera com saudades do luar; esta peça também interpretada por Thaina Souza e Salomão Habib ao violão representa muito bem o repertório nortista brasileiro.
Do próprio violonista em estréia mundial as peças “Carimbó da Macaxeira”, um carimbo a duas partes que evoca a brejeirice das composições caboclas e “Choro Manhêgo”, um choro estruturado em três partes no estilo rondó.


RELEASE - SALOMÃO HABIB

Nascido em Belém, Salomão Habib é uma das personalidades musicais que mais colaboram para o reconhecimento e preservação da literatura violonística e cultural amazônica no cenário nacional e internacional.
Violonista clássico, compositor, arranjador, pesquisador e produtor musical, Salomão já conquistou o reconhecimento de seu trabalho em todas as esferas em que atua.
Foi professor fundador da Universidade Estadual do Pará, bacharelado em Educação Artística, através do Conservatório Carlos Gomes de Belém do Pará Como intérprete, já se apresentou em vários países da Europa e América do Sul tais como PORTUGAL, BÉLGICA, VENEZUELA, SUÍÇA, ITÁLIA, ARGENTINA, CUBA, PARAGUAI, com destaque para a ALEMANHA onde já retornou 6 vezes e tocou em mais de 18 cidades , tendo inclusive gravado um de seus discos neste país; recebeu diversos prêmios como compositor e intérprete em reconhecimento à sua importância pela divulgação da música amazônica no Brasil e no exterior.
Foi solista do Conjunto de Música Folclórica do Japão. Possui 13 discos gravados sendo 01 pelo selo Buch Julius em Sttutgart na Alemanha.
Seu trabalho de pesquisa antropológica com a música indígena já lhe rendeu vários elogios e o coloca definitivamente com um dos pilares da defesa da Amazônia e de seu povo, sendo inclusive premiado com uma Bolsa de Incentivo à Criação Artística concedida pela Funarte (Fundação Nacional da Arte), para compor “12 Rituais Sinfônicos para orquestra de violões, baseados em temas e rituais indígenas.
Como compositor já teve seu trabalho gravado e veiculado por inúmeros intérpretes, tendo inclusive obras utilizadas em importantes programas de TV sobre a Amazônia.
Hoje é diretor do Teatro Waldemar Henrique, em Belém, além de exercer intensa atividade didática e de pesquisa.
É compositor premiado de canções infantis, com mais de 90 títulos e concertista de peças clássicas solo para violão, além de destacar-se também como vihuelista e alaudista.
Já realizou concertos ao lado de grandes nomes tais como Marcus Vinícius, Yamandú Costa, Sebastião Tapajós, Fabrício Mattos e Nego Nelson.
Com todas as atividades que desenvolve, ao longo de quase 30 anos de carreira, Salomão Habib vem contribuindo ativamente para o resgate e registro da música amazônica para violão, através de um trabalho de coleta e transcrição para partitura de inúmeras obras de compositores como Catiá, Nego Nelson, e Bem-bem.
Salomão Habib recentemente realizou uma das maiores turnês solo já realizadas no Brasil: a turnê “Sonora Brasil 2009”, promovida pelo SESC Nacional, com um total de 83 concertos por todo o Brasil em todos os Estados.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Lançamento Nacional - SESC Parituras


     O SESC Partituras é um projeto sem fins lucrativos que tem como objetivo preservar, difundir e democratizar o acesso ao patrimônio musical brasileiro. É uma biblioteca virtual de música composta por um acervo de partituras digitais, obras transcritas através de programas de editoração. A proposta é disponibilizar a todos os interessados um sistema de catalogação e busca coerente com as reais necessidades dos músicos e pesquisadores, o que inclui além da consulta ao catálogo com suas informações, a visualização e audição de cada partitura.

Site: www.sesc.com.br/sescpartituras

     O Lançamento Nacional do Projeto será realizado no dia 14 de abril às 20h no Centro Cultural SESC Boulevard (End. Boulevard Castilho França, em frente à Estação das Docas) com o Concerto de Salomão Habib. 

Entrada franca.

Repertório

Parte I

Mais uma Lembrança – Tó Teixeira

Vovó, lá vem o Tio Tó ! – Tó Teixeira

Carimbó / Chula Sapeca – Tó Teixeira

Chiquinha em Lá Menor – Tó Teixeira

Tem Castanha no Ouriço – Tó Teixeira

Depois da Chuva – Tó Teixeira


Parte II

Batuque no Paracuri – Salomão Habib

Suíte Outubro – Salomão Habib
Movimento I – Alvorada
Movimento II – Oração
Movimento III – Procissão]
Movimento IV – Festa

Suíte das Amazonas – Salomão Habib
Movimento I – Nhamundá
Movimento II – Infância
Movimento III – Dança das Guerreiras
Movimento IV – Feitiço
Movimento V – Tambaramã

Amassando o Açaí – Salomão Habib

quinta-feira, 1 de março de 2012

Cantigas de Curumim

Uma das vertentes do trabalho desenvolvido por Salomão Habib é a ampla atuação no universo musical infantil. Sua parceria com as crianças abrange desde a regência de corais até a composição de letra e músicas dedicadas especialmente para os pequeninos cantarem.

Para quem ainda não conhece esse lado do trabalho do violonista, vale a pena conferir algumas das letras compostas por ele para seus aluninhos.


Tanto
Salomão Habib

Se tiver que sorrir
Tiver que chorar
Sei que tenho alguém
Pra poder cantar junto
Pra poder sair junto
Pra poder viver junto
Bem juntinho assim

Quando o meu coração
Pede atenção
E não tem ninguém pra me defender
Aperto tua mão tanto
Teu olhar me fala tanto
Teu amor é tão tanto
Que me faz sorrir

Mas para ter alguém
Tão amigo assim
É preciso amor
Para respeitar tudo
Para compreender tudo
Para construir tudo
Ser feliz assim

Você me beija de manhã, tanto
Você me faz adormecer, tanto
Contando a fábula de um rei, tanto
Um carimbó pra me ninar
Você me chama pra comer, tanto
Só me levanto se acabar tanto
Diz que verdura é pra crescer tanto
E eu na sala de jantar

Levo meu prato pra TV tanto
Você me põe pra estudar tanto
Vou aprendendo com você tanto
Minha família é um lugar, e tanto!!!


Minha estrela
Salomão Habib

Minha mãe me disse filho,
Siga sempre os sonhos teus
Que a luz do teu caminho
Seja sempre a luz de Deus

Minha Mãe é uma estrela
Tão pequenina e brilhante
Meu orgulho é tê-la !

Minha mãe é minha amiga
Foi papai do céu quem quis
Que eu fosse a sua estrela
Pra deixá-la mais feliz

Minha Mãe é uma estrela
Tão pequenina e brilhante
Meu orgulho é tê-la !

Minha mãe é como a rosa
Retirada de um bouquet
Escolhida pelos anjos
Pra que eu pudesse nascer

Minha Mãe é uma estrela
 -Tão pequenina e brilhante
Meu orgulho é tê-la !


O Som da Palavra
Salomão Habib

O livro é o começo do mundo
O ponto é o descanso da fala
A vírgula é um suspiro bem fundo
A letra é o segredo da mala

Entre aspas, a frase é de efeito
A dúvida, interrogação
O dedo é o pintor da palavra,
Caneta, borracha e borrão

Parêntese explica o motivo
Dois pontos me diz o que é
O sentido conotativo
Do acento constante da fé

A casa é meu substantivo
E substancia a razão
Coragem é meu objetivo
Amor é minha exclamação!


Cantiga de Curumim

Salomão Habib

Ouvi num rio
A canção da Yara mãe d’água
Que me dizia assim:
Ser feliz é ver a natureza,
Flor e colibri,
Faz minha manhã nascer

Ouvi na mata da Amazônia
O Curupira, que dizia assim:
Eu protejo todo o coração,
Deste caçador, da devastação

Ouvi nas águas, a boiúna, cobra Norato,
Que dizia assim:
Eu engano quem olhar pra mim,
Finjo ser navio,
Sou iluminada sim!

Boto, Uirapuru, Curupira eu vi!
Matinta-Perêra, Tamba-tajá,
Vi Vitória-Régia, mãe d’água vi,
Vi Mapinguari.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012