segunda-feira, 12 de dezembro de 2011


VENITE ADOREMUS
Concerto de natal
Igreja de Santo Alexandre
15 de dezembro, 20:00h


Venda de ingresso ANTECIPADOS: (91) 8362-4233
                                                               (91) 8177-6590

no local no dia do evento R$ 30,00
  
As muitas Celebrações de Natal, vivenciadas por diversos povos, desde os tempos mais remotos da humanidade, passaram por diversas modificações com o decorrer dos séculos, em função da constante evolução humana e tecnológica. Todavia, o sentimento de fraternidade e de esperança que sempre permeou essas comemorações, permaneceu.
Sejam de cunho ritualístico ou religioso, as celebrações natalinas guardam em si todo esplendor e a magnitude que o ser humano pode alcançar quando se volta ao seu interior e aprofunda reflexões que o dia a dia conturbado não lhe permite.
Uma prova concreta da beleza que essas manifestações podem alcançar se traduz nas artes e em particular, na Música. Neste concerto especial, Salomão Habib apresentará peças do repertório de compositores Renascentistas (Luiz Milan e Gaspar Sanz), Barrocos (J. S. Bach, Domenico Scarlati), Clássico (Fernando Sor), Romântico (Franz Gruber, Tárrega), além de compositores contemporâneos como Stanley Myers e Enio Morricone e músicas do próprio violonista como a série Carimbós para violão de Dez Cordas.
O espetáculo apresentará seis tipos diferentes de instrumentos executados pelo músico: ALAÚDE (1.800 a/c), VIHUELA (Séc. XVI), TERZ-GUITAR(Séc XVIII), VIOLA CAIPIRA, VIOLÃO HEXACORDE, VIOLÃO DECACORDE.
A música, tal qual a religião é entendida por muitos, tem o poder de religar o homem ao que há de mais divino nele próprio, aos seus desejos e sensações mais plenos. Somente através da música é que os homens podem enfim, despir-se das muitas diferenças políticas, religiosas, econômicas e até mesmo raciais existentes nesses tempos tão difíceis.
O Concerto Venite Adoremus! (Vinde Adoremos!) antes de ser qualificado sob um prisma meramente tradicional é uma clara exaltação ao poder humano de transpor essas barreiras através da arte, considerando em primeiro plano o marco da era cristã que se inicia com o nascimento do Menino Jesus.
Por meio de um repertório internacionalmente aclamado, composto de clássicos escritos para violão e outros instrumentos de corda, Salomão Habib fará reverências à sensibilidade e ao talento de compositores reconhecidos no mundo inteiro. Tocando essas primorosas peças com o auxílio de instrumentos que ultrapassaram o tempo e ainda mantêm toda atmosfera da música instrumental de qualidade executada nas grandes Salas de Concertos, como o Violão Tercino, o Alaúde e a medieval Vihuela, o músico paraense proporcionará ao seu fiel público um momento de grande emoção nos dias que antecedem a esperada celebração natalina.
Sobre o  VIOLONISTA Salomão Habib:
O violonista possui mais de 180 músicas instrumentais para violão solo e cerca de 150 canções com letra e música de sua autoria além de 60 composições em parceria com os poetas João de Jesus Paes Loureiro, João Gomes, Antonio Tavernard, Eduardo Neves, Ronaldo Silva e Mei Loureiro Habib. Recentemente a obra solo de Habib intitullada “SUÍTE DAS AMAZONAS” foi escolhida para integrar o programa do “WORLDWIDE GUITAR CONNECTION” um ciclo de concertos que selecionou seis grandes compositores para violão do mundo contemporâneo para fazerem parte do programa de concertos realizados este ano de 2011 na Europa, Ásia, Oceania, América e África. No ano de 2009 Salomão Habib foi selecionado entre mais de duzentos vilonistas para fazer parte da maior turnê já realizada por um músico solista; foi pelo projeto SONORA BRASIL do SESC Nacional, que visitou com uma série de concertos, todos os estados do Brasil totalizando em cinco meses e meio de turnê, 88 concertos solo, divulgando a música Amazônica para violão solo. Habib é também pesquisador de música indígena tendo sido premiado em 2009 pela Fundação Nacional da Arte pela composição de 12 Rituais Sinfônicos, para Orquestra de Violões, baseado em tradições ritualísticas musicais de 12 etnias indígenas do Brasil. Atualmente o violonista dedica-se ao resultado da pesquisa de 22 anos sobre a história do violão na Amazônia tendo como foco central a obra do inesquecível compositor paraense Tó Teixeira, do qual Habib grava 01 DVD Documentário, 01 Cd, 01 Livro de 10 capítulos sobra a história do violão no Pará além de 01 livro de partituras.
 
Salomao Habib
Violonista e Compositor 81776590 -  88086490
REPERTÓRIO
1.     MANTRA – SALOMÃO HABIB - Alaúde
2.     PAVANAS Nº 1 E Nº 3 - LUIS MILAN - Vihuela;
3.     DANZA ESPANHOLA – GASPAR SANZ – Vihuela;
4.     GALHARDA BELÉM EQUATORIAL – SALOMÃO HABIB (Com participação do Quarteto de Flautas)
5.     PRELÚDIO – BACH – Tercino;
6.     CANÇÕES ESPANHOLAS – GASPAR SANZ – Tercino;
(Espanholeta, Galharda e Vilano; Danza das Fadas; Rugero e Paradetas; Passacale de La Cavalleria de Napole; La Miñona de Catalunha e Canários);
7.     SONATA EM MI MENOR – D. SCARLATI – Tercino;
8.     CARIMBÓ II – Violão Decacorde
9.     CARIMBÓ – Violão Decacorde
10.  CAVATINA – Stanley Myers 
    11. TEMA DE AMOR – E. Morricone – Violão
    12. BEATRIZ – Edu Lobo – Violão Hexacorde
    13. LA CATEDRAL – Agustin Barrios
    14. VARIAÇÕES SOBRE UM TEMA DE MOZART – F. Sor


segunda-feira, 3 de outubro de 2011


Agenda de shows Outubro 2011

  1. Dias 04, 05, 06/10 Salomão Habib fará o Concerto CANÇÕES PARA MARIA no Instituto de Artes do Pará às 19h. (Entrada franca).
  2. No dia 07/10 o violonista participará do Auto do Círio interpretando peças litúrgicas. Palco armado em frente a Igreja da Sé.
  3. Em 19/10 Habib realizará o Concerto de Peças Amazônicas para violão Solo - Programação do Círio SESC BOULEVARD às 19h.




terça-feira, 27 de setembro de 2011



SUITE OUTUBRO
&
8 Prelúdios em Memória dos Índios e dos Bichos.
(Estréia Mundial)
Salomão Habib
Violões Decacorde e Hexacorde


Dando prosseguimento a temporada de concertos em Belém, o violonista paraense Salomão Habib estréia em Belém algumas de suas mais novas composições para violão solo: “SUITE OUTUBRO”, peça instrumental que retrata o encanto, atmosfera, cores e vibrações do mês de Outubro, mês de festas, religiosidade, fé, e congregação das famílias paraenses. O concerto apresentará a estréia de peças recentes compostas pelo violonista Salomão Habib.
ALVORADA, o primeiro movimento, retrata o amanhecer do segundo domingo de outubro dia em que é realizada a procissão do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, manifestação religiosa que reúne mais de 4 milhões de pessoas pelas ruas da capital paraense, Belém. Pássaros cantores, periquitos e os sinos da catedral são evidenciados na peça de abertura.
ORAÇÃO, uma peça mais introspectiva mostra a fé do povo paraense, a religiosidade e o amor dedicado à Virgem de Nossa Senhora de Nazaré. Oração é a forma particular de ligação entre céu e terra; é a força da fé sintetizada em sons e devoção.
PROCISSÃO evidencia o andamento da caminhada que conduz a berlinda; o caminhar da reflexão, da louvação; o ritmo do amor nas luzes das velas da trasladação e do brilho do sol na manhã do Círio.
FESTA é o renascimento, a consagração da união do amor no seio da família; embora considerada profana a comemoração do almoço é que une os laços e aperta os nós que sustentam os lares e renovam as esperanças por dias melhores.
Os PRELÚDIOS EM MEMÓRIA DOS ÍNDIOS E DOS BICHOS trás uma crítica direta ao extermínio da fauna e da flora e sobretudo da milenar cultura indígena provocado pela construção da Hidrelétrica de Belo Monte. Embora instrumental a peça possui um forte caráter dramático simbolizado pelo choro triste e lamentoso do cacique Raoni ao ser informado por um de seus companheiros da tribo que a licença para a construção da barragem havia sido concedida pelo governo federal. O compositor ao ver a foto do cacique chorando, indignou-se com tamanha crueldade contra a cultura ancestral e inspirou-se a fazer um isolado mas profundo protesto contra este verdadeiro extermínio das piracemas e das mais variadas formas de vida.
A SUITE OUTUBRO
I – ALVORADA
II – ORAÇÃO
III – PROCISSÃO
IV – FESTA
PRELÚDIOS EM MEMÓRIA DOS ÍNDIOS E DOS BICHOS:
I – PORQUE CHORAS RAONI?
II – MEMÓRIA DOS KARARAÔ
III – MEMÓRIA DOS PEIXES
IV - MEMÓRIA DAS GARÇAS
SÉRIE CARIMBÓS
CARIMBÓ No. 1
CARIMBÓ No. 2
CARIMBÓ No. 3
CARIMBÓ No. 7
O violonista possui mais de 180 músicas instrumentais para violão solo e cerca de 150 canções com letra e música de sua autoria além de 60 composições em parceria com os poetas João de Jesus Paes Loureiro, João Gomes, Antonio Tavernard, Eduardo Neves, Ronaldo Silva e Mei Loureiro Habib. Recentemente a obra solo de Habib intitullada “SUÍTE DAS AMAZONAS” foi escolhida para integrar o programa do “WORLDWIDE GUITAR CONNECTION” um ciclo de concertos que selecionou seis grandes compositores para violão do mundo contemporâneo para fazerem parte do programa de concertos realizados este ano de 2011 na Europa, Ásia, Oceania, América e África. No ano de 2009 Salomão Habib foi selecionado entre mais de duzentos vilonistas para fazer parte da maior turnê já realizada por um músico solista; foi pelo projeto SONORA BRASIL do SESC Nacional, que visitou com uma série de concertos, todos os estados do Brasil totalizando em cinco meses e meio de turnê, 88 concertos solo, divulgando a música Amazônica para violão solo. Habib é também pesquisador de música indígena tendo sido premiado em 2009 pela Fundação Nacional da Arte pela composição de 12 Rituais Sinfônicos, para Orquestra de Violões, baseado em tradições ritualísticas musicais de 12 etnias indígenas do Brasil. Atualmente o violonista dedica-se ao resultado da pesquisa de 22 anos sobre a história do violão na Amazônia tendo como foco central a obra do inesquecível compositor paraense Tó Teixeira, do qual Habib grava 01 DVD Documentário, 01 Cd, 01 Livro de 10 capítulos sobra a história do violão no Pará além de 01 livro de partituras.

domingo, 17 de julho de 2011

Lá Vem Tio Tó!


Matéria exibida no blog Novas Medias!?

Fonte: http://novas-medias.blogspot.com/2011/07/sesc-para-incentiva-pesquisa-que.html

quarta-feira, 13 de julho de 2011

SESC Pará incentiva pesquisa que vai documentar a obra de Tó Teixeira



Quem foi Antônio Teixeira do Nascimento Filho, o Tó Teixeira? Muitos em Belém já devem ter ouvido este nome, mas ele fica restrito apenas ao conhecimentodesta lei homônima criada pela Prefeitura de Belém em 2000 que serve deincentivo aos artistas. Porém, ao se aprofundar na história de Tó, veremos queantes desta lei em sua homenagem, Tó Teixeira foi um célebre violonista quedeixou um grande legado à nossa cultura.

E foi isso que Salomão Habib fez: aprofundou-se na história por trás deste músico, que até o presente nada havia sido feito para documentar a trajetóriade Tó. Na quinta feira passada, 07, Salomão Habib ganhou um reforço para darcontinuidade ao seu trabalho, Salomão assinou contrato com o Serviço Social doComércio (SESC) Pará que permitirá o andamento do projeto intitulado de “TóTeixeira: vida e obra”.

O primeiro contato de Salomão com a obra do músico ocorreu há 25 anos, quando Habib ouviu um original de Tó Teixeira. O encanto foi imediato e com o passardos anos, Salomão viu-se apaixonado pela obra daquele músico e com anecessidade de resgatar a memória de Tó Teixeira. “Vejo como uma obrigaçãoreanimar a memória dele. Música é o retrato do seu tempo e através destapesquisa pretendo restaurar a história da Amazônia por meio das obras de Tó”, ressalta Salomão Habib.
Salomão Habib - Foto by Marcos Barbosa
Atualmente, são quase nulos os registros documentados da obra deste músico que tanto contribuiu para a nossa cultura. Muitos destes registros estão dispersos, o quedificultou o processo de pesquisa realizada por Salomão. “Era costume delefazer músicas e dar para seus alunos treinarem. Tó Teixeira não teve herdeiros,sua obra é pulverizada, o que dificultou a reunião de material para apesquisa”, conclui Salomão Habib.

Além da dificuldade para reunir fontes para a conclusão do projeto, outra problemática enfrentada por Habib foi a falta de incentivo para darprosseguimento ao seu trabalho. “A minha pesquisa é baseada por amor ao violãoe respeito ao Tó Teixeira, pois é muito difícil realizar um trabalho como este,principalmente, pela falta de incentivo”, confessa o pesquisador. Durante 22anos Habib vem colhendo material, a sua pesquisa foi feita através de diversasfontes baseadas em entrevistas, análises de partituras, recortes de jornais erevistas e depoimentos. Paolo Ricci, advogado, artista plástico e violonistafoi um dos alunos de Tó Teixeira e um grande contribuinte para a pesquisa queestá sendo realizada por Salomão.

Devido a abrangência doprojeto, Salomão pretende fazer o lançamento de diversos materiais que revelama importância do legado de Tó Teixeira e um registro histórico do violão no Pará. O projeto reunirá um documentário em DVD sobre o violão no Pará; 3 CD’scom algumas obras de Tó Teixeira (01 CD de folias, 01 CD de peças solo paraviolão e 01 CD de peças variadas); um livro de partituras e um livro sobre oviolão no Pará intitulado “De Tó a nós”.
Salomão Habib e Carlos Marx Tonini
O projeto, incentivadopelo SESC através do presidente Carlos Marx Tonini, será pioneiro ao reunir um vasto material sobre este poeta do violão paraense. “Tó Teixeira: vida e obra”será um projeto sobre um dos maiores compositores, instrumentistas eprofessores de violão que o Pará já teve e servirá no futuro para que músicos,estudantes e a sociedade paraense conheçam realmente a história deste músico.
--
Assessoria de Comunicação do Sistema Fecomércio/SESC/SENAC Pará.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

sábado, 9 de julho de 2011

Carimbó nº 1

Da série 24 Carimbós para Violão Decacorde

 

Carimbó nº 7 - Homenagem à Ilha do Marajó

O Carimbó nº 7 é parte da Obra "24 Carimbós para violão decacorde"


sexta-feira, 8 de julho de 2011

Dia Feliz para o Violão no Pará

Depois de um ano e meio de espera finalmente foi assinado o contrato de patrocínio do Projeto "Tó Teixeira Vida e Obra", um trabalho de pesquisa que realizo há vinte e dois anos sobre a obra deste que, como já dizia o laureado, folclorista e antropólogo Vincente Salles, "é um marco na história da música popular instrumental urbana do Estado do Pará", nosso querido e doce Antônio Teixeira do Nascimento Filho ou simplesmente Tó Teixeira.
O projeto teve credibilidade a ponto do SESC Nacional, através do DN/RJ - Departamento Nacional / Rio de Janeiro, dividir o patrocínio com o SESC Regional Belém/PA, dada a importância reconhecida do projeto. O produto do projeto é o seguinte:

- 1 DVD Documentário - O violão no Pará
- 1 CD Peças Solo para violão
- 1 CD Violão e Ladainhas
- 1 CD Violão e instrumentos variados
- 1 Livro de Partituras
- 1 Livro "O Violão na Amazônia de Tó à Nós".

Antonio Teixeira do Nascimento Filho, foi um dos mais importantes instrumentistas, compositor e professor de violão do Pará. Nascido em 13 de junho de 1893, Tó Teixeira deixou um vasto legado cultural através de centenas de peças solo para violão, ladainhas, dobrados, quintetos, quartetos, folias; teatro de revista e canções.
 Em função da grande receptividade da música originariamente paraense por todos os cantos e recantos do país, Salomão Habib, resolveu por em prática um antigo projeto que objetiva revitalizar e divulgar, por meio de intensa pesquisa histórica, a obra musical de outro grandioso paraense, que hoje, infelizmente, encontra-se relegada ao ostracismo.
Até o presente momento apenas 01 LP e 01 antogo “compacto” (disco de vinil pequeno) perfazem o registro desse grande artista. Face a precariedade de material e de risco de esquecimento, o violonista Salomão Habib tem a grata satisfação de informar a sociedade que um extenso trabalho sobre a vida e obra do autor está sendo concluída e registrada por ele em 01 DVD, 01 CD de folias, 01 CD de peças solo para violão e 01 CD de peças variadas além de 01 livro de partituras e 01 livro sobre o panorama do violão no Pará, trabalho este a ser patrocinado pelo SESC Nacional e Regional.
Falamos especificamente sobre a magnífica obra do músico Antonio Teixeira do Nascimento Filho, conhecido por Tó Teixeira.
Mestre Tó Teixeira, filho de um ferreiro de profissão e exímio flautista de vocação, era descendente de escravos e residente do antigo bairro do Umarizal, tendo sido criado em um ambiente propício à música e aos festejos populares, visto que o bairro do Umarizal abrigava grande parte da população negra que servia os fidalgos portugueses moradores de Nazaré.
Tornou-se por talento e devoção, um festejado violonista e professor de música, deixando rica e variada obra musical à posteridade, composta não somente por estudos violonísticos, mas também por choros, marchas, sambas, valsas, folguedos, ladainhas, etc...
Todos nós sabemos que, atualmente, vivencia-se, em âmbito nacional, um momento de grande interesse pelo Pará, com claras evidências de bons negócios para aqueles que apostam numa grande retomada de nossa cultura regional, principalmente, no que diz respeito à valorização de nosso patrimônio histórico, seja ele material ou imaterial. Entretanto, as iniciativas em busca de revitalização e preservação da obra musical de diversos músicos paraenses são ínfimas e uma valorosa parte de nossa cult está se esvaindo com o tempo.